É com orgulho que a JurisTuna apresenta a sua história.

Como todas as coisas que se viram correr pelo tempo, a JurisTuna teve os seus momentos de glória, assim como momentos de menos atividade. Fundada a 26 de Março de 2012, permanece um espaço de inclusão. Um refúgio para a tradição académica e para a partilha de valores humanos. Aberta a todos os estudantes, com a missão de dar a cada um espaço de expressão próprio, integrado num colectivo fortalecido pela união.

A JurisTuna é dos estudantes e para os estudantes. Para alegrar e integrar os que chegam mas também para dar som à saudade que se forma nos que partem. Essa é a magia da Tuna e o espírito pelo qual suspiramos a cada nota.

Estatutos Juristuna

previous arrow
next arrow
Slider


Vi a Tuna renascer. Sinto-a como se de um bebé se tratasse.
Sinto o peso dos estudantes que já partiram e a ânsia dos
que chegam. Este sentir é a Tuna: uma porta de regresso para
os antigos estudantes, um meio para voltarem e conhecerem
os que agora calcam o seu chão. Mas não só. É também uma
porta que se abre aos novos estudantes, para que aqui encontrem
uma família e um grupo que os acompanhe durante todo o seu percurso.
Tenho vindo a dizer que a Tuna é a voz dos estudantes. Um som onde
podem guardar todas as memórias e visitá-las sempre com saudade.
É, hoje, com muito orgulho, que sou Magister da Juristuna e quero
receber com os braços abertos todos os que desejem juntar-se a nós.
Paulo Oliveira
Magister

Mesmo antes de ter entrado na faculdade, sempre quis fazer
parte de uma Tuna. Logo na primeira semana disseram-me que
a Juristuna ia renascer e fiquei com borboletas no estômago.
A junção de música e amigos é a melhor fuga a todas as
obrigações que um estudante tem. É uma fonte de descontração
e o convívio permite-nos conhecer estudantes de várias
Faculdades e cidades. Vem a um ensaio experimentar!
Inês Alves
Vice Magister

Vi no renascimento da Juristuna a oportunidade de não deixar morrer
o hábito de cantar, de tocar, de ler pautas e de crescer musicalmente.
O que eu não sabia, é que na Juristuna ia também encontrar um espírito
académico incrível, uma união sem tamanho, um foco num projeto que é
muito mais que nós, e um orgulho em cada passo que se vai conquistando.
Na Juristuna temos de tudo - desde músicos incríveis, a pessoas que estão
a aprender e a experimentar pela primeira vez e ninguém tem vergonha de
ser apenas o que é. Ali somos uma família. Graças a isso fui muito feliz
e não há requisito nenhum para que ninguém nao o possa ser também.
Tornei-me uma pessoa mais completa, humana e encontrei ali um refúgio
que não dava espaço ou vida a dias maus, onde se galhofava sem nunca
se perder o extremo foco e vontade de se ser melhor e de chegar mais longe.
IMG_6885 (2)
Inês Correia
Quid Iuris
Translate »