O Fundo de Emergência para o pagamento de propinas, constitui-se como a resposta da Associação de estudantes à incapacidade dos Serviços de Acção Social da Universidade, em dar resposta ao crescente número de alunos que enfrentam dificuldades económicas. Particularmente importante dada a conjectura económica delicada que o país atravessa, a constituição deste foi apenas possível graças a um delicado equilíbrio orçamental e planeamento por parte da Direcção, bem como um generoso patrocínio por parte da PLMJ.

 

O Fundo de Emergência funciona como “complemento” às bolsas atribuídas pelo SASNOVA. Todos os alunos que por algum motivo não se qualifiquem para receber uma bolsa por parte deste serviço da faculdade (financiado pela Direcção Geral do Ensino Superior), podem submeter uma candidatura ao fundo de emergência da Associação de estudantes. Esta candidatura será avaliada em total anonimato pelos SAS NOVA por forma a verificar se o aluno ainda que não se qualifique para receber uma bolsa “do Estado”, poderá ainda assim, em virtude das suas dificuldades económicas, ser susceptível de merecer apoio no pagamento das suas propinas (total ou parcial).

 

Em virtude do protocolo acordado com a PLMJ a propósito do patrocínio desta sociedade ao fundo, o aluno beneficiário terá de prestar serviço nesta sociedade, sendo o número de horas directamente proporcional ao montante no qual o aluno foi apoiado.