Quem somos:

O JUR.NAL é um núcleo não autónomo da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa. Pertence à Associação de Estudantes, contando com o apoio da mesma e da Reitoria.

Mais que uma simples revista, é uma forma de viver. Numa faculdade cuja seriedade é inegável e a excessiva formalidade inevitável, surge o JUR.NAL como um escape, um desvio à rotina.

O prazer pela escrita, aliado ao tendencial espírito crítico e interdisciplinar inerentes à vida de um jurista, torna este núcleo numa fonte de experiências preciosas para todos os elementos que o integram. Aqui, todos temos a oportunidade de nos expressar e deixar a nossa pegada.

Tertúlias infindas nas reuniões dão constantemente origem a versos e parágrafos que iluminam o nosso percurso aqui. Temos a oportunidade de trabalhar em equipa, melhorando sempre o nosso trabalho com os conselhos e sugestões constantes que os restantes membros desta família nos dão. Sem exceção, todos crescemos interiormente com este projeto!

O JUR.NAL estará sempre de braços abertos a novos membros. Serão bem-vindos todos os géneros de escrita, pois a diversidade caracteriza-nos desde o início.

É precisamente o início que custa, leitor. E custou.

Todos nós da equipa do jur.nal tínhamos medo de ser pretensiosos pelo facto do jur.nal ser pequeno, de achar que não sabíamos escrever, de achar que os outros não nos iam compreender.

 Entretanto, aos poucos, esta construção literária começou a ficar maior do que alguma vez imaginaríamos. Hoje em dia é um mosaico pleno de estilos e ângulos diversos. Se folhear um pouco o nosso jur.nal. há-de reparar que os nossos textos e as pessoas que os escrevem, são de uma diferença sem obstáculos. Aquilo que nos une é tão somente a paixão pela arte e pela escrita. No entanto precisamos sempre de mais frescura de vozes.

Portanto, para ti futuro escritor do jur.nal. Despe esse medo e não silencies a tua voz.  Todos nós já passámos por esse impasse. Se tens algo a dizer, faz com que a tua voz percorra as folhas do jur.nal e se projete com alvor para a plateia. Porque a tua voz merece ser ouvida. E nós merecemos publicá-la.

 

 Junta-te a nós nesta marcha artística.